Mito: O câncer de mama se tornou uma epidemia entre mulheres jovens.
Fato: A maioria das vítimas do câncer de mama tem 40 anos ou mais. Destes, 75% dos casos vitimam mulheres acima de 50 anos.

Mito: O câncer de mama mata mais mulheres que qualquer outra doença.
Fato: Nos Estados Unidos, as cardiopatias e o câncer de pulmão são responsáveis pela maioria das mortes femininas. As mulheres com câncer de mama podem ter uma sobrevida de até cinco anos. Para isso, é importante detectar a doença em estágio inicial, antes que tenha afetado outros órgãos.

Mito: As mulheres sem histórico familiar de câncer de mama não estão em risco.
Fato: Grande parte das mulheres diagnosticadas não têm familiares com a doença. Para evitar a doença, todas as mulheres devem seguir as recomendações da Sociedade Americana de Câncer.

Mito: As mamografias são dolorosas.
Fato: Os mamógrafos modernos são projetados para minimizar o desconforto durante o exame, mas a compressão da mama é essencial para um bom resultado. Como os seios podem estar mais sensíveis antes ou depois da menstruação, é recomendável realizar o exame fora deste período.

Mito: Antitranspirantes e sutiãs com armação de arame podem causar câncer de mama.
Fato: Este boato se espalhou rapidamente via e-mail, mas não há estudos que demonstrem a relação entre o uso de antitranspirantes e sutiãs ao câncer de mama.

Mito: A descoberta do câncer de mama significa perder um seio.
Fato: Antigamente a mastectomia era o único tratamento disponível para o câncer de mama. Hoje em dia existem outras opções, como a combinação de lumpectomia e radioterapia, realizada com frequência entre vítimas da doença.

Mito: As mamografias são caras e não são cobertas por planos de saúde.
Fato: A maioria dos planos de saúde cobrem esse tipo de exame. Mas como existem diferentes tipos de cobertura, é aconselhável verificar seu plano com antecedência. Caso você não possua plano de saúde, procure opções de mamografia de baixo custo.

por Discovery Home & Health, 25/10/2016