Repor os líquidos e eletrólitos perdidos é fundamental para garantir o bem-estar.

Já sabemos quais os alimentos irão ajudar a controlar os episódios de diarreia e como minimizar os desconfortos causados pelos medicamentos administrados durante o tratamento, mas nem sempre é possível driblar os sintomas, e infelizmente, diarreias podem ocorrer. Nesses casos, é fundamental repor os líquidos e eletrólitos perdidos.

A opção mais indicada são as fórmulas comerciais de soro de reidratação, disponíveis em farmácias e em unidades básicas de saúde. O preparo é simples: basta misturar o conteúdo do envelope em um litro de água filtrada, sem colocar açúcar ou sal. Depois de pronto, o soro deve ser colocado na geladeira e consumido ao longo de um período de 24 horas.

Se o paciente não tiver acesso às formulações orais comerciais, pode preparar seu soro caseiro com um copo de água (200 ml), uma colher de sopa rasa de açúcar e uma colher de café rasa de sal. Ainda assim, não é a opção mais indicada para a reidratação efetiva do organismo, uma vez que a formulação caseira não dispõe da quantidade recomendada de sais minerais.

Água de coco, sucos de frutas, chás, gelatina, sopas e caldos, além de água mineral, também são alternativas indicadas para a reposição de líquidos e eletrólitos, e ainda funcionam como calmante para o intestino. A recomendação é que a ingestão seja feita de forma fragmentada, entre as refeições, e mais ou menos proporcional à quantidade de líquidos que foi perdida.

Fonte: Instituto Vencer o Câncer, 03/10/2017