O Câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil e no Mundo, depois do de pele não melanoma. Diversos fatores estão relacionados ao aumento do risco de desenvolver a doença, tais como: idade, fatores endócrinos/história reprodutiva, fatores comportamentais/ambientais e fatores genéticos/hereditários.

Dos fatores relacionados a comportamentos ou ao ambiente que aumentam o risco de câncer, citamos a ingestão de bebida alcoólica, sobrepeso e obesidade. A manutenção de peso é muito importante para a prevenção de todos os tipos de cânceres e a alimentação inadequada é classificada como a segunda causa de câncer que pode ser prevenida.

Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama.

A Organização Mundial da Saúde orienta para manter uma alimentação saudável:

Comer pelo menos 400g. ou cinco porções de frutas e vegetais por dia:

  • Sempre incluindo legumes e verduras variadas nas refeições;
  • Comer frutas frescas e vegetais crus como lanches dos intervalos;
  • Comer frutas e legumes frescos que estão na estação.

Reduzir o consumo de gordura trans e gorduras saturadas, substituindo por gorduras poliinsaturadas como as do azeite, castanhas e sementes:

  • Evitar fritar alimentos, preferindo cozinhar ou assar;
  • Consumir azeite em saladas, castanhas e sementes nos intervalos;
  • Limitar o consumo de alimentos assados e fritos, lanches e alimentos pré-embalados (por exemplo: donuts, bolos, tortas, biscoitos e bolachas) que contenham gorduras trans produzidos industrialmente.

Reduzir a ingestão de sal:

  • Limitar a quantidade de sal e condimentos com alto teor de sódio (por exemplo: molho de soja, molho de peixe e caldo de carne) ao cozinhar e preparar alimentos;
  • Não ter sal ou molhos com alto teor de sódio na mesa;
  • Limitar o consumo de alimentos processados.

Reduzir consumo de açúcar:

  • Limitar o consumo de alimentos e bebidas que contenham quantidades elevadas de açúcares, tais como snacks açucarados, doces e bebidas adoçadas com açúcar (refrigerante, sucos artificiais e sucos em pó), concentrados líquidos e em pó, água aromatizada, bebidas energéticas e esportivas, chá pronto para beber, café pronto para beber e bebidas lácteas aromatizadas);
  • Comer frutas frescas e vegetais crus como lanches em vez de lanches açucarados.

Por Natália Yano Kodama, nutricionista do Corp – Centro de Oncologia de Rio Preto.

Fonte: Instituto Nacional de Câncer (INCA); Organização Mundial da Saúde (WHO).